PCCV

ARQUIVOS SISALMS

quarta-feira, agosto 17, 2016

PLP 257 - audiencia publica - PRESENÇA DO SISALMS/FENALE

Notícias


Dados apresentados por


 palestrantes


 preocupam ainda mais

 

os trabalhadores

terça-feira, 16 de agosto de 2016
Por: Juliana Turatti   Foto: Wagner Guimarães 











PRESIDENTE DO SISALMS - NAILOR VARGAS MARCONDES DE SOUZA 
E PRESIDENTE DA FENALE JOAO MOREIRA
Na audiência pública desta terça-feira (16/8) que debateu os direitos dos trabalhadores, 
 abordou o Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016 que trata da renegociação
 das dívidas dos Estados, embute uma série de alterações orçamentárias
 e impõem prejuízos aos servidores públicos foram apresentados dados que preocupam ainda
 mais os trabalhadores.
O consultor Legislativo do Senado Federal, Luiz Alberto dos Santos apresentou que os
 juros pagos pelo 
país em 2015 são mais de R$ 500 bilhões e de acordo com os dados da Federação 
das Indústrias do
 Estado de São Paulo (Fiesp)  até o final de julho deste ano já foram pagos R$ 242 bilhões.
Ele lembrou que o novo ajuste fiscal não é nada novo porque desde 1988 a Constituição Federal
já previa estabelecer limites para a despesa com pessoal ativo e inativo, ou seja, já havia uma 
preocupação com essa matéria. “Se está PLP 257/2016 passar a Proposta de Emenda 
Constitucional que trata da reforma previdenciária já estará com o caminho pavimentado”
, advertiu o consultor.
Já a coordenadora do núcleo da auditoria da divisão de Mato Grosso do Sul, Luciane Costa 
dele mostrou os números relativos ao Mato Grosso do Sul.  "A dívida é de aproximadamente 
R$ 1 bilhão
 e 343 milhões em 1997 que foi momento que houve a renegociação,  deste valor já foi
 pago R$ 6 milhões
 e ainda devemos R$ 7 milhões", declarou a auditora.
"Um verdadeiro golpe para a classe trabalhista", disse o propositor da audiência, deputado 
João Grandão (PT). 
 “Não cabe a nós pagarmos por estas mazelas. Vamos a luta pelos nossos direitos”, 
 complementou o presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de 
Mato Grosso do Sul (Fetems), 
Roberto Magno Botarelli César.
O presidente da Casa de Leis, deputado Junior Mochi (PMDB) fez um alerta. “A PLP 257/2016 não
 afeta só os servidores, mas também todos os Poderes, porque contraria a própria
 Lei de Responsabilidade Fiscal”. E o defensor público, Fábio Rombi declarou 
a preocupação da defensoria. “É uma pauta que não envolve só o servidor público
 mais também todo o cidadão brasileiro. Não podemos descarregar esse peso em
 cima do funcionalismo tão massacrado como o nosso”.
E ainda o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul (CUT-MS),
 Genilson Duarte disse que os trabalhadores se sentem ameaçados. “Estamos muito
 ameaçados com a perda destes direitos. É preciso que se estude meios de buscar outras
 alternativas
 para o problema e não prejudicar a classe trabalhadora”, desabafou.
“É um grande retrocesso o que está se fazendo neste pais. Nós temos é que fazer uma
 auditoria da dívida 
de cada estado, e ainda revisar a Lei de Reponsabilidade Fiscal e avaliar os termos que
 já estão inadequados”,
 destacou o diretor executivo da CUT Nacional.
João Grandão encerrou a audiência dizendo que o projeto prejudica todos os 
trabalhadores do país.
 “Nosso entendimento é que o projeto é maléfico e acoplado com a PEC 241 fica pior ainda, 
porque retira os direitos edeixa de dar possibilidade ao trabalhador de exercer seu direito
 mais sagrado que é o direito da cidadania, por meio da participação na educação,
 na saúde, na questão previdenciária e isso nos remete a uma reflexão: como que
 os trabalhadores vão pagar o custo de uma renegociação de dívida que
 não é fruto dos trabalhadores?”,
 questionou o parlamentar.
Encaminhamentos - será enviada para o Senado Federal e para a Frente Parlamentar Mista
  em Brasília uma carta de Mato Grosso do Sul junto; o deputado João Grandão irá propor a 
criação de uma Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores 
Assembleia Legislativa;
 e ainda será marcada uma audiência com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSBD).

Permitida a reprodução, desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".



Compartilhar com Amigos




quarta-feira, agosto 03, 2016

PAGAMENTO DOS SERVIDORES MES DE JULHO/16


C O M U NI C A D O




INFORMAMOS A TODOS OS SERVIDORES QUE O PAGAMENTO  REFERENTE AO MES DE JULHO/16  JA ESTA DISPONIVEL PARA SAQUES E OUTRAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS NAS AGENCIAS BANCARIAS HSBC-BANCO SANTANDER.
A MESA DIRETORA CUMPRINDO SEU COMPROMISSO COM ESTE SINDICATO.
PAGANDO NO MESMO DIA DO EXECUTIVO ESTADUAL.
ATENCIOSAMENTE,
 03 DE AGOSTO DE 2016
NAILOR VARGAS MARCONDES DE SOUZA
PRESIDENTE DO SISALMS

AGENCIAS DO BANCO DO BRASIL RECEBEM INSCRIÇÕES PARA O CONCURSO DA AL/MS

Notícias










Deputados Mochi e Zé Teixeira receberam
representantes do Banco do Brasil em MS



Agências do Banco do Brasil recebem inscrições para concurso da ALMS

terça-feira, 2 de agosto de 2016
Por: Adriano Furtado   Foto: Gustavo Nunes 

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS)
 recebeu nesta terça-feira (2/8) representantes do Banco do Brasil (BB). 
A instituição bancária, que possui mais de cinco mil agências no país, é a responsável
 pelo recebimento das inscrições para o primeiro concurso público da Casa de Leis.

O superintendente estadual Evaldo Emiliano de Souza e o gerente geral de agência 
para o setor público Lucimar Lacerda de Melo foram recebidos pelo presidente da ALMS,
 Junior Mochi (PMDB) e o primeiro secretário, Zé Teixeira (DEM).
Os representantes do BB explicaram como a extensa rede de agências
 e postos bancários têm agilizado as inscrições que seguem até o dia 15 deste mês.
 Além das agências, os candidatos ao concurso podem contar com os correspondentes
 bancários nos postos dos Correios e o site para os clientes.
As inscrições para uma das 80 vagas disponíveis no concurso da ALMS devem ser realizadas 
no site da Fundação Carlos Chagas (FCC). As provas devem ser aplicadas dia 25 de setembro,
 em Campo Grande. A confirmação desta data e as informações sobre horários para
 a realização das provas serão divulgadas por meio de Edital de Convocação para Provas, 
a ser publicado no Diário Oficial Eletrônico da ALMS e no site da fundação.
Os demais questionamentos relacionados ao concurso devem ser encaminhados 
ao Serviço de Atendimento ao Candidato (SAC) da FCC, por meio do Fale Conosco 
ou pelo telefone (11) 3723-4388, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 10h às 16h
.
Related Posts with Thumbnails
Topo ▲